terça-feira, 31 de março de 2009

Anistia

Hoje, caminhando de volta do trabalho pelas ruazinhas de Jerusalem, um pouco cansada, fui sentindo uma alegria enorme por estar aqui. Vendo as casas, os jardins, pequeninas, grandes, as pessoas de bicicleta na rua, tomando cafe andando e fui pensando em como no Brasil eh tudo ao contrario daqui. Aqui a gente nao daria nada pelas fachadas das casas ou apartamentos e em cada casa que voce entra, ha jardins bem cuidados, flores, conforto, tudo de primeira qualidade, melhor dizendo, efetivamente, ha qualidade de vida. Aqui se vive sem frescura e se eh livre. As pessoas tem disponiblidade para sorrir, conversar, perguntar sobre a sua vida, porque o modo de vida aqui, permite ver  ou outro ou ateh mesmo jogar uma conversa fora. Ateh o labrador da lojinha do lado de casa eh mais tranquilo. Outro dia eu e o Y. vimos ele sair, ir para a praca, fazer seu xixi e voltar para a lojinha. Incrivel como ateh cachorro pode ser desenvolvido. Outro dia tambem eu estava passando por uma esquina quando uma menininha linda, com seus 5, 6 anos, de saia, trancas longas, me pediu para atravessar a rua com ela. Simples assim. "Ainda sou crianca", ela me disse. E seguiu seu caminho. Se pode confiar em estranhos para atravessar a rua, e, com toda certeza ela aprendeu em casa a pedir ajuda para uma pessoa mais velha. 
Mas, enfim, escrevo porque estou aqui faz sete meses e todos os dias sinto uma alegria enorme p. Principalmente por ter ido. Eu cheguei aqui sem conhecer ninguem, sem trabalho, sem falar hebraico ou ingles e o que poderia ser uma loucura se tornou a coisa mais saudavel que ja fiz em toda minha vida. Tenho amigos, tenho trabalho e sorrio em hebraico quando vejo as palavras saindo da minha boca, formando frases, vontades e argumentos.
Eu dou meu apoio amplo, geral e irrestrito para todas as pessoas que querem sair do Brasil. Existe sim vida inteligente onde livre pensar nao eh so pensar.

Um comentário:

Djabal disse...

Existem muitas postagens todos os dias, porém poucas são sensíveis e agradáveis. Trazendo boas notícias, outras formas de ver, procurando entender o pensamento do outro, com carinho e atenção. Enfim, ensinando ao brasileiro, o quanto pode ser boa uma experiência no exterior. Apenas sorrindo em hebraico. Parabéns. Beijos.