terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Pirotecnia

acontece umas coisas estranhas todo dia, comigo. Vamos nomear de memória de leitura. Elas surgem assim do nada, num contexto que não tem nada a ver e eu tento segurar a onda.

Outro dia estava na fila do supermercado e me lembrei da letra da música "Doralice" do Cazuza e do João Donato que ninguém praticamente  conhece...

Hoje estava no caixa eletrônico e me veio a capa do Pirotecnico Zacarias, do Murilo Rubião, a primeira capa, da ática, com o coelhinho surrealista.

essa eu saquei: ando mesmo querendo a Lua...:)

Me lembrei também do que o Chico Costa, editor da Revista Usp, me dizia quando eu entrava na sala dele:

"Chegou a  PIROTÉCNICA..."

Mas ninguém reparou nisso aqui, ainda. Ando bem comportada. Só as gargalhadas que não consigo segurar muito...:)


2 comentários:

Djabal disse...

La Luna

Es mar la noche negra;
la nube es una concha;
la luna es una perla...

A Lua

É mar a noite negra;
a nunvem uma concha;
a lua uma pérola...

J.J.Tablada.

Besos

Luzinha disse...

Djabal, Djabal

O que seria das nossas tórridas e tragicômicas horas sem os que possuem a entrada da sutileza?

Mas esse poema me fez voltar para Luis de Gongora no seu Soledades.

Obrigada pela lua. Há os que ainda conseguem ofertá-las.

o céu visto pelo azul dos seus olhos. Bom.Muito bom.